/ ARQUIVO

XV Concurso Internacional de Piano Maria Campina

Publicado a 21 de April de 2010

Realizou-se de 26 a 30 do corrente ms de Abril o XV Concurso Internacional de Piano Maria Campina, uma organizao da Fundao Pedro Ruivo e que decorreu no auditrio com o mesmo nome situado nas instalaes do Conservatrio Regional do Algarve.

Maria Campina de Sousa Pereira nasceu em Loul, em 18 de Janeiro de 1914. Esta pianista, uma das mais talentosas da Europa de todos os tempos, concluiu o seu curso superior de piano do Conservatrio Nacional, onde foi aluna de grandes mestres, entre os quais os extraordinrios maestros portugueses Varela Cid e Lus de Freitas Branco, em 1935, com a classificao de 20 valores.

Enquanto frequentou aquele Conservatrio, Maria Campina foi premiada com todos os galardes para os melhores alunos, incluindo o 1 prmio do Conservatrio Nacional, nunca alcanado por qualquer outro aluno daquele estabelecimento de ensino. Estreou-se em Lisboa naquele mesmo ano, num concerto na Casa do Algarve e fez questo de que o segundo fosse dado na sua terra natal, pouco tempo depois, no dia 8 de Agosto.

Todo o pas fazia, ento, questo em escutar aquela jovem e bonita pianista, louvando-lhe a capacidade interpretativa, a tcnica e, especialmente, a sua extraordinria sensibilidade artstica e emocional. Em 1939, com 25 anos, j casada, Maria Campina comeou a leccionar como professora de piano num colgio de Lisboa. nessa poca que Maria Campina ganha consolidao da sua carreira.

A Emissora Nacional tinha dois servios e a estao de ?Lisboa 2?, com uma programao cultural e cientfica, emitia, diariamente, concertos de msica clssica e pera. Alm disso, a estao tinha a sua prpria Orquestra Sinfnica, de grande nvel. Maria Campina no tinha mos a medir, quer em rcitas individuais, quer integrada ou como solista da Orquestra Sinfnica, que, tal como a outra orquestra da estao oficial, a Orquestra Ligeira, percorria o pas de ls a ls, numa descentralizao que hoje deixaria surpreendido o mais insistente defensor da cultura descentralizada.

Mas a pianista no se limitava a dar vida s partituras dos grandes compositores, escrevia tambm para os jornais, proferia conferncias, interessava-se pela vida cultural do pas. Em 1949, Maria Campina decidiu participar num concurso internacional na ustria, ptria de grandes msicos e intrpretes. No Mozarteum de Salzburgo, iria ombrear com quinze dos maiores pianistas mundiais do seu tempo. Interpretou obras de Mozart e de Johan Sebastian Bach e o jri, por unanimidade, o que raramente se voltou a repetir, declarou-a vencedora. o reconhecimento internacional da grande dama do piano. Toda a Europa, Amrica do Sul e frica puderam, ento, escutar a magia das suas interpretaes.

Maria Campina criou, por essa altura, na Academia de Msica do Funchal, a disciplina de Iniciao Musical, mostrando, deste modo, a sua sensibilidade pedaggica e viso para as carncias educativas da escola, em Portugal. J em Lisboa, alguns anos mais tarde, em 1962, a pianista algarvia abraava convictamente a ideia da criao de um conservatrio na regio do Algarve, que outros antes haviam lanado mas a que, boa maneira das nossas cabeas pensantes, ningum pusera em prtica.

Durante dez anos, Maria Campina no esmoreceu, numa luta constante contra o imobilismo das instituies, a descrena dos poderes constitudos e a indiferena de quem tinha a obrigao de ser entusiasta e promotor.

Em 1972, Maria Campina pde, finalmente, ainda em casa emprestada, receber os primeiros alunos do seu Conservatrio Regional do Algarve. Durante os doze anos que se seguiram, a pianista louletana pde dar largas ao seu sonho, formando crianas e jovens algarvios. Cheia de pacincia, a grande mestra que o mundo apreciara como intrprete musical, consagrou, ento, a sua vida tarefa de ensinar solfejo, de desenhar claves de sol, de colocar as mos sobre o teclado, tocar as escalas e acordes, ou a encontrar a posio correcta da coluna quando se est sentado perante um teclado.

Galardoada, em 1979, com o grau de Comendador da Ordem de Instruo Pblica, Maria Campina empenhava-se, ento, com o seu marido, Pedro Ruivo, em conseguir apoios para a construo de uma escola de raiz, enquanto fornadas de jovens lhe iam passando pelas mos delicadas.

Maria Campina faleceu em 27 de Fevereiro de 1984 e seria o seu marido quem veria, finalmente, concretizado o seu sonho: o excelente edifcio que alberga hoje o Conservatrio Regional Maria Campina, de que todos os algarvios se podem orgulhar.

Recordar a excelsa pianista louletana Maria Campina prestar-lhe a merecida homenagem evocativa, numa universalidade de apreo e louvor cidadania, saber, criatividade, determinao e nobreza de sentimentos de todas as mulheres algarvias.

A Fundao Pedro Ruivo pretende perpetuar o seu nome, continuando a organizar um dos eventos de maior relevo levados a cabo por esta Instituio, o Concurso Internacional de Piano Maria Campina, ao mesmo tempo que d a conhecer grandes valores do piano, do panorama nacional e internacional.



Av. Dr. Júlio Filipe de Almeida Carrapato, 93
8000-081 Faro
(+351) 969 530 263
geral@conservatorioalgarve.com